Dia Internacional da Mulher

08 de março – Dia Internacional da Mulher

“Toda mulher é uma fada que vive entre a fantasia e a realidade.

Algumas carregam o mundo nas costas, outras o englobam e com sua magia,

transforma tudo o que tocam. Trazendo vida, beleza e cor.… liberdade e amor!

(Carolina Salcides)

A figura da mulher, de elemento secundário, passou a ser algo extremamente importante na sociedade atual, onde ela exerce cada vez mais um papel de protagonista, embora ainda sofra com as heranças históricas do sistema social. Segundo Beavoir (1980, p.9) “Ninguém nasce mulher: torna-se mulher”. A ser mulher é uma construção social, consolidada a partir das relações interpessoais realizadas no tempo, espaço e contexto social no qual a mulher está inserida.

arte

A construção dessas relações com outro se dá por meio da compreensão de cada pessoa, com base na aceitação do outro tal qual ele é. Lipovestsky (2007, p 255). Anuncia que a mulher, quando concebe a possibilidade de se perceber na condição de ser mãe, e em ser profissional, chama para si as responsabilidades que são peculiares a cada papel desempenhado, implicando diretamente nas consequências advindas desse processo das escolhas de vida. Enquanto a mulher-mãe tende a esmerar-se em dar o melhor de si, como tentativa de superar a condição de ter sido subjugada na comparação ao outro e ter se visto restrito ao lar. Na vida profissional a mulher também tende a buscar atividade se referenciando nos papeis de forças atribuídos ao homem da mesma maneira que estes buscam definir e inventar sua própria vida.

A educação é essencial para realização plena da igualdade entre mulheres e homens, para que tenhamos uma sociedade mais justa e mais humana.

A Supere Psicologia está sempre ao seu lado, atendendo na abordagem cognitiva comportamental: crianças, adultos e dando assistência no âmbito emocional, psicológico e social.

Nadja Lúcia Guimarães

Psicóloga clínica e Psicopedagoga

Psicoterapeuta Cognitivo Comportamental

nadjaguimaraes62@hotmail.com

Referências:

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo: A experiência vivida. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1980

LIPOVETSKY, Gilles. A terceira mulher: permanência e revolução do feminino. São Paulo: Companhia da Letras, 2007

Sem Comentários


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*